Buscar
  • Marcus Leopoldino

Eternos Deuses Astronautas

É estranho voltar ao cinema depois desses meses todos de pandemia. Talvez mais estranho seja voltar ao MCU depois de Ultimato.


Arishem, o Celestial responsável por escolher quais planetas servirão de matriz para reprodução de sua espécie

Em se tratando de filmes de quadrinhos, não sou do tipo que busca os originais antes de assistir, por isso Os Eternos para mim foi uma experiência totalmente nova. De alguma forma eles me escaparam totalmente em minha fase de leitor da Marvel nos anos 90. Acho que a Editora Abril não se importava muito com essas aventuras fora dos medalhões, ou era eu que não dava muita bola para o que não fosse relacionado aos mutantes.


Podendo assistir ao filme sem expectativas de fã, pude analisar melhor enquanto a história se desenrolava.


Tem muita gente que não gosta de considerar "filme de herói" como um gênero cinematográfico, mas pra mim é uma categoria bem clara. Tem seus próprios estereótipos de protagonistas e vilões, seus temas recorrentes, público alvo, e pensando nos filmes da Marvel, até o cenário preferido - Manhattan.


Mas não fariam parte de um gênero mais abrangente, tipo ficção científica? Não. Pra mim, sem chance. Eu sei que quase tudo o que vemos por aí do gênero tem pseudo-explicações científicas, mas não passa disso - tentativas de explicação. Não é como um ensaio sobre o que aconteceria se um diplomata intergaláctico caísse num mundo de hermafroditas (A Mão Esquerda da Escuridão), ou as extrapolações de uma distopia comunista (Nós). Serve apenas para deixar claro: é um fenômeno natural - um cientista habilidoso, uma mutação genética, um alienígena, etc. - e não de natureza mágica.


Vencedora dos prêmios Hugo e Nebula, obra de Ursula K. Le Guin é um marco na literatura sci-fi

Isso me faz pensar em duas coisas. Primeiro, que histórias de super heróis parecem mais mitos de heróis com roupagem moderna e temática repetitiva. E segundo, o que vai acontecer com o Doutor Estranho ou a Feiticeira Escarlate quando o último deus se revelar também um astronauta?


Pois é esse o desencadeamento lógico do cenário que Os Eternos pinta.


Pra quem já leu algum livro do Erik Von Däniken (Eram os Deuses Astronautas?, A História Está Errada) ou assistiu aos programas sobre alienígenas do History Channel na última década, esse tema já é familiar o suficiente e por si só já dá um sci-fi interessante, como o filme Prometheus fez - ou tentou fazer. Mas não fica limitante quando toda história de origem é baseada nesta mesma ideia? Uma visão de mundo cientificista que busca causa e efeito para tudo. George Lucas tentou inventar um fato científico para os poderes jedi nos anos 2000 e foi um fiasco.


Em Prometheus, os deuses/alienígenas são chamados de Engenheiros

É possível pensar a fantasia e esse lado "mágico" imbricado em tudo, inclusive na ciência?

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo